14 de out de 2014

Do Portal no Ar: “OPERAÇÃO SANGRIA: Ministério Público e polícia cumprem mandados em Mossoró, Caraúbas, Campo Grande e Apodi.”

O Ministério Público do Rio Grande do Norte realiza a Operação Sangria nesta terça-feira (14), nas cidades de Caraúbas, Campo Grande, Mossoró e Apodi. Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão, além de prisão em Caraúbas e outras cidades.

A operação é destinada a desarticular associação de pessoas formada por agentes públicos, servidores públicos e empresários cujo escopo era fraudar procedimentos licitatórios e/ou a execução contratual no município de Caraúbas, no período de 2008 a 2013.


Os contratos celebrados com as fraudes investigadas somam a quantia de R$ 11.710.672,30, que se configuram em grande prejuízo aos cofres públicos do município de Caraúbas, uma vez que se trata de licitações direcionadas a empresas vinculadas a alguns gestores, prejudicando a disputa por menor preço; execuções contratuais realizadas de modo a beneficiar particulares em detrimento do interesse público e desvio de dinheiro realizado através do pagamento por mercadorias efetivamente não entregues pelos contratados.

Mais de 40 Promotores de Justiça participam da operação. Cerca de 130 policiais militares apoiam os promotores de justiça no cumprimento dos mandados de buscas e apreensões e prisões temporárias.

Foram expedidos pelo juízo da Comarca de Caraúbas 41 mandados de busca e apreensões e 12 mandados de prisões temporárias, os quais estão sendo cumpridos nas cidades de Caraúbas, Mossoró, Campo Grande e Apodi.

As investigações abrangem as áreas de construção civil, locação de veículos, fornecimento de combustíveis, fornecimento de merenda escolar e material de expediente, de limpeza, contratação de serviços clínicos (serviços ambulatoriais) e serviços gráficos.

As investigações tiveram a participação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), dos Centros de Apoio às Promotorias do Patrimônio Público e de Defesa da Saúde e do Grupo de Atuação Regional de Defesa do patrimônio Público (GARPP).

9 de out de 2014

Após derrota de Henrique Alves, prefeito começa a perseguir funcionários

O prefeito do município de Felipe Guerra/RN, Haroldo Ferreira, começou a perseguir os funcionários públicos do município que não votaram em seus candidatos. Sem nenhum respeito à democracia, o mesmo vem adotando praticas antidemocráticas que foram abolidas pela democracia e a liberdade de expressão.

Haroldo Ferreira vem botando em prática o seu estilo de ditador, arrogante e prepotente, após a derrota de seu candidato a governo Henrique Alves naquele município, vários funcionários foram remanejados de suas funções de origem para outras que não condizem com seus cargos e/ou funções. Exemplo dessa situação é o servidor Delânio Sandro do Nascimento que trabalhava na Secretária de Infraestrutura, e foi transferido para trabalhar no Matadouro público.


Agora o alvo é a servidora Mirilene Pereira da Silva Costa, que vem sendo perseguida também por esse ditador. Alguma dúvida procurem saber dela, pós ela tem todo prazer de mostrar quem é, e o que ele vem fazendo com ela e com o povo de Felipe Guerra/RN.